Campo Grande - MS, BRASIL.
INÍCIO | CONTATO English Italiano  
 
Lino Villachá: poeta da esperança

Lino Villachá tornou-se símbolo da resistência e coragem entre os mais de cinco mil hansenianos
que passaram pelo São Julião. Aos 12 anos viu o bacilo da hanseníase atingir sua família e junto
com seus pais e três dos cinco irmãos passou a viver no confinamento da então colônia.
Ali cresceu e fomentou a integração entre os internos ao organizar competições esportivas e
eventos artísticos, destacando-se em seu trabalho como professor, diretor da escola
e auxiliar na administração hospitalar.

Seu encanto estava na lucidez e criatividade de suas poesias, crônicas e relatórios
onde reportava o cotidiano do São Julião, enquanto seu corpo sofria as conseqüências
dos ataques da doença. Teve suas pernas amputadas e movimentos limitados ao longo
de quarenta anos de convívio com a hanseníase. Suas mãos atrofiadas não impediram
o exercício da escrita em traços quase ilegíveis, reveladores de sua grande sensibilidade.

Ao falecer em julho de 1994
Lino Villachá deixou um legado de fortaleza
interior, expressa em poemas como:
 
 

“Gostaria que repousasse o pouco que restou de meus andrajos humanos debaixo de uma árvore do São Julião, bem perto de suas raízes, para que eu receba por elas o frêmito de felicidade das folhas ao vento e o cheiro do amanhecer...”

* 15/8/1938 + 9/7/1994
ORAÇÃO

Senhor,
tu que concedeste a nosso irmão e amigo Lino Villachá o dom da esperança no intenso sofrimento e o talento de comunicar com humildade sua fé, glorificando, por gestos e palavras, o nome de Jesus, ouve a prece que confiante te faço por intercessão dele.
Conceda-me a graça (fazer o pedido) que me dará também a paz e a serenidade para Louvar-te constantemente.

Amém.       
(com aprovação eclesiástica)
Pede-se a quem receber graças por sua intercessão comunicar a:
Causa Lino Villachá – Caixa Postal 341
Rua Lino Villachá, 1250 – Bairro São Julião Cep 79017-200-Campo Grande-Mato Grosso do Sul –Brasil
A maré da vida
trouxe este monstro
invisível que me persegue,
noite e dia,
reduzindo-me a farrapo humano.
Quando o quis afastar,
esmagou-me as mãos,
quando quis correr,
ceifou-me as pernas...
Cercou-me os caminhos,
mas sempre encontrei
uma brecha por onde passar
com o que me resta
e, ainda que eu seja
neste mar de sofrimento
apenas uma concha no fundo,
farei desta dor
uma pérola para o mundo.
Não quero gritar,
não amaldiçoarei
quem me humilhou,
ou teve pena de mim.
Meus amigos
são a minha força.
E a luz de Deus cobre-me de graça
e me enriquece de amor e fé,
por isso me sinto completo,
mesmo faltando-me tudo...
 
Legado literário e testemunho de vida

A obra LINO PARA SEMPRE reúne uma expressiva seleção de crônicas e poesias contidas em cinco livros publicados no período de 1976 a 1995.

A coletânea retrata a comovente figura de Lino Villachá por meio de mensagens com diversidade temática em testemunhos de vida que proporcionam enlevo e emoção ao leitor.

Lançada em abril de 2010, no encerramento do congresso médico-científico OMNIA, a edição é um tributo à sua sensibilidade, considerada essência nos santos de nossos dias.

 
 
 
© HOSPITAL SÃO JULIÃO. Todos os Direitos Reservados
INÍCIO | CONTATO |  English Italiano